Massada, que provavelmente significa "lugar seguro" ou "fortaleza", é um imponente planalto escarpado, situado no litoral sudoeste do Mar Morto. O local é uma fortaleza natural, com penhascos íngremes e terreno acidentado. Na parte leste, a face do penhasco se eleva 400 metros acima da planície circundante. Antes da construção do teleférico o acesso só era possível através de uma difícil trilha que serpenteia pela montanha.

Antecedentes

A primitiva ocupação do local era de uma fortaleza da Judeia. O rei Herodes, o Grande (r. 37–4 a.C.), aproveitou as características do local, naturalmente inexpugnável, para construir, na sua extremidade ocidental, um palácio, reforçando e ampliando a antiga fortaleza. De acordo com Flávio Josefo:

"Neste topo da colina, Jônatas, o grande sacerdote, construiu uma fortaleza que denominou Massada: depois disso a reconstrução do local foi realizada em grande parte pelo rei Herodes." (A Guerra dos Judeus, Livro VII, capítulo VIII)O cerco e queda de Massada  Masada, Israel: uma das salas na fortaleza.
 Ver artigo principal: Cerco de Massada

Após a destruição do Segundo Templo pelos romanos no ano 70, rebeldes zelotas fugiram de Jerusalém para Massada. Os romanos então construíram uma enorme rampa pelo lado oeste do platô e destruíram a muralha. De acordo com o historiador Flávio Josefo, os judeus cometeram suicídio em massa para não serem capturados.[1]

Do século V aos nossos dias  Balneários em Massada

No sítio de Massada foi erguida uma igreja ortodoxa nos séculos V e VI. Depois disso, o local permaneceu abandonado até à criação do Estado de Israel, após a Segunda Guerra Mundial.

O sítio foi objeto de uma extensa campanha arqueológica, entre os anos de 1963 e 1965, coordenada por Ygal Yadin, com a colaboração de centenas de voluntários provenientes não apenas de Israel, mas de todo o mundo.

Actualmente encontra-se aberto à visitação pública, com acesso pelo lado sul, a partir da estrada de Bersebá. No local há estacionamento para veículos e um teleférico para acesso ao alto do monte. Para os mais aptos, é possível subir pelo "Caminho da Cobra", a primitiva trilha que percorre a encosta.

«The Weirdo Cult That Saved the Bible» (em inglês). Slate. 17 de janeiro de 2008. Consultado em 19 de julho de 2011 
Fotografias por:
Classical Numismatic Group - CC BY-SA 3.0
Zones
Statistics: Position
717
Statistics: Rank
141470

Adicionar novo comentário

CAPTCHA
Segurança
918456723Clique/toque nesta sequência: 4278
Esta questão é para testar se você é um visitante humano ou não a fim de prevenir submissões automáticas de spam.

Google street view

Onde você pode dormir perto Massada ?

Booking.com
524.076 visitas no total, 9.230 Pontos de interesse, 405 Destinos, 167 visitas hoje.